Perfeccionista, veja porque você não deve ser mais um

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A gente acha legal dizer que é perfeccionista, soa bonito, parece que o “perfeito” é algo tão incrível, né? De fato é, mas deixa eu te contar uma coisa: nada é perfeito, simplesmente porque nada está tão pronto que não possa ser melhorado.⁣ Então, porque querer ser algo que não existe?

Eu, por muito tempo, atribuí o perfeccionismo à minha essência e tudo que eu me propunha a fazer, especialmente as coisas do profissional — tinha que ser “per fei to” — Eu dizia com orgulho: “Eu sou perfeccionista!”.

O que aconteceu com o tempo é que notei que o que eu achava uma qualidade e um diferencial, na verdade, era uma grande muralha que estava me impedindo de avançar e evoluir.

Oi gente, me chamo Jaider e estou há mais de (nem sei mais o tempo) sem buscar a perfeição.

Pega sua caneca de café, chá, suco ou água e continue lendo, que vou contar as coisas que descobri nessa jornada e como fiz pra me tornar imperfeito e feliz.

O que é ser perfeccionista?

O perfeccionista é obcecado pelo desejo de realizar todas as tarefas com perfeição, não aceitando nada menos que isso, ou seja, sem falhas, sem erros.

Possui um elevado padrão de autoavaliação, o que pode resultar em coisas positivas, como alcançar bons resultados na vida, conquistar reconhecimento, respeito, etc., No entanto, pode ter desfechos bem negativos, como ansiedade, depressão, angustia e alguns outros transtornos / psicopatologias, como o TOC, por exemplo.

A busca pelo que é perfeito é SEMPRE frustrante, porque como falei ali em cima, algo que chegou ao ponto máximo de evolução não existe. Nem pessoas, nem qualquer coisa que essas pessoas façam. É uma ilusão, uma prisão e um sofrimento em vão (até rimou).

Vai por mim que sou ex-perfeccionista e posso dizer com propriedade: ser imperfeito é muito mais legal e nos proporciona muito mais oportunidades na vida.

Quer a verdade, mesmo? Perfeccionismo é a insegurança disfarçada.

Mas como assim? Eu sou altamente capacitado no que faço.

Engana-se quem acredita que seu nível de segurança está relacionado ao quanto é capacitado ou especializado no que faz, ou ainda o quanto é reconhecido e reverenciado pelos outros.

Insegurança está relacionada ao medo de ser avaliado. Ser criticado.

Querer ser perfeito nos trava.

O perfeccionista anda lado a lado com o medo, todos os dias, o tempo todo e não existe trava maior que o medo.

Não é por acaso, que o medo é um dos maiores causadores do bloqueio criativo.

“E se eu fizer errado?”, “Não posso decepcionar”, “Como serei avaliado?⁣”, “Melhor não fazer, então!” — Essas autoafirmações cruéis pairam sobre as mentes do perfeccionista. Elas reforçam o sentimento da dúvida, gerando medo e travando. Isso vira um ciclo.

perfeccionista medo bloqueio

A raiz do problema é que quem tem a necessidade de buscar a perfeição não é capaz de suportar críticas e geralmente, essas pessoas são dotadas de superegos, tornando inaceitável a remota ideia de ser reprovado por alguém, ser rejeitado, ser cancelado. Exceto por elas mesmas.

Se tem duas coisas que quem busca ser perfeccionista tem, é uma gigante autocrítica e autocobrança. Isso porque se temos medo de que vejam nossas falhas, vamos tentar a todo custo encobri-las, tentando prever todas as frestas pelas quais elas possam ser reveladas. Isso consome muita energia.

Quer ver um exemplo meu?

Eu já cheguei a recusar muitas oportunidades, simplesmente, porque eu não teria um grande prazo de antecedência. Coisas como palestras em locais relevantes, convites para dar cursos que poderiam ser sensacionais e projetos que elevariam muito o nível do meu portfólio.

Tudo isso, porque para satisfazer a falsa sensação de ser perfeito em todas as essas coisas, eu precisaria de um logo tempo para me preparar. Um longo tempo para tentar prever todas as minhas possíveis falhas.⁣

Antes feito que perfeito

“Se leve menos a sério, cara!”

Essa frase foi dita a mim por um amigo e ex-sócio e demorei muito pra entender o sentido dela. Mas logo que entendi, coloquei em prática e tudo mudou.

perfeccionista palhaco

Quem me conhece e segue meu Instagram, sabe que eu era um cara muito tímido para gravar vídeos e isso só passou quando resolvi chutar o balde de vez. Veja um exemplo.

Outro ponto, é que o perfeccionista não está disposto a lidar com o imprevisível, porque isso exige improviso e improvisar é muito arriscado. Por isso ele gasta muito tempo planejando, revisando, planejando, revisando…

Além disso, estes indivíduos não conseguem sair do óbvio, inovar, arriscar algo diferente. Afinal de contas é muito mais seguro permanecer nas convenções e naquilo que já “dá certo”, que todo mundo faz. Porque fora disso é passível de falha e falhar não é nada perfeito, né?⁣

Em resumo: planeja, planeja, planeja…. com medo de errar e no final das contas, faz o básico, com medo de errar.

Sabe o que mais eu descobri?

Eu já era excelente há muito tempo, mas a necessidade de ser perfeito em tudo e o medo do julgamento negativo dos outros, não me permitiu ver isso antes.⁣

Mas com assim, excelente num é perfeito?

Só se for no dicionário, porque para quem tem a autocrítica elevada, excelente é apenas muito bom, de ótima qualidade, super, primoroso, exímio, inigualável… mas perfeito? Ah, perfeito é perfeito né?

Fiquei atento, porque provavelmente seu perfeccionismo também está te impedindo de ver todo seu potencial.

Como deixar o perfeccionismo pra trás e voar?

Antes de mais nada, não desconsidere uma boa terapia. É muito bom conversar com alguém que vai te ajudar a entender esse sentimento e te mostrar ferramentas para lidar com ele.

Da minha parte, um mero publicitário, empreendedor, designer e ex-perfeccionista, o que posso dizer é: Ligue o botãozinho do f*od4a-se para os julgamentos dos outros e arrisque-se mais. No final das contas, vão restar bons aprendizados de tudo que não deu certo e você poderá aproveitar cada um desses erros para construir coisas sensacionais.

Sabe aquelas paixões que você tinha por colegas na escola e até hoje num sabe se poderia ter dado certo? É mais ou menos assim que acontece com tudo que o medo no impede de fazer ou tentar, na vida.

Espero que meu texto tenha, de alguma forma, te ajudado. Até o próximo artigo 🙂

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Jaider Morais

Jaider Morais

Fundador e colunista do Blog Design com Café e Designer de Marcas. Publicitário com mais de duas décadas de experiência em design gráfico, consultoria em marketing, comunicação e treinamentos. Experiência em branding, criação de produtos, UX e UI. Já empreendeu nas áreas de sites e sistemas, educação a distância, nutricosméticos e aceleração de startups.

Deixe seu Comentário!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
intagram reels banner lateral design com cafe

Anúncio

escolhas do editor

MAIS LIDAS

MAIS RECENTES

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x